Hoje é dia de chá com as amigas

IMG-20171121-WA0018

Olá

Quando uma criança brinca com os amiguinhos reais ou imaginários, vários processos estão acontecendo em seu cérebro.

É comum observarmos crianças pequenas conversando sozinhas com seus brinquedos e isso é muito sudável.

Através da brincadeira ela repete padrões sociais e familiares, desenvolve a linguagem e o raciocínio, além de poder “trocar de papel” temporariamente com os adultos porque, na sua lanchonete ou escola, ela é a dona e, portanto, “dá as ordens”.

Brincadeiras onde as crianças montam o cenário, trocando os brinquedos de lugar por exemplo, uma cena de uma sala de jantar,  um cenário de uma fazendinha ou uma pista de corrida, estimulam a imaginação, a visão espacial e a liberdade.

A criança cria a cena que Ela quer e o adulto interage “entrando no clima”: Esse é um dos pontos altos da brincadeira!

IMG-20171121-WA0017

Estimule seu filho a brincar no chão, explorando os espaços da casa. Incentive-o a descobrir possibilidades diferentes com os mesmos brinquedos. Com poucos recursos ela pode imaginar que um dia está dentro de um castelo e, no outro, fazendo um pic nic com os amigos.

Quanto mais estímulos diversos tiver a criança, maior será seu desenvolvimento intelectual e emocional, maiores serão as possibilidades futuras para ela.

Então, em tempos de tecnologia, de tablets desde os primeiros anos de vida, que tal intercalar brincadeiras “orgânicas” do tipo você constrói e muda o que quiser?

IMG-20171121-WA0015

Esse é o nosso recado de hoje. Pense nisso!

Até breve!

Anúncios

Pistas que não chegam a lugar nenhum…

Olá

Todos os anos recebemos brinquedos maravilhosos, de todos os tipos, cores e tamanhos. E é essa uma das nossas grandes alegrias. Somos muito gratos!

Porém… também recebemos inúmeras pistas e autoramas com carrinhos, tubarões, postos de gasolina ou lava rápidos, com trens lindos, só que incompletos, faltando pedaços.

Será que você pode imaginar a nossa frustração quando não conseguimos montar uma pista completa?

Vários voluntários tentam, em tempos diferentes. Alguns chegam a tirar o manual pela internet e, mesmo assim, não é possível montar. Faltam peças cruciais para o funcionamento.

Sabemos que são brinquedos valiosos, que devem ter divertido bastante e por muito tempo a criança que doou. É justamente por isso que gostaríamos que outras crianças também pudessem se beneficiar.

Então se você, pai ou mãe, tia ou avó, puder conferir as pistas antes de doar, olhando com carinho se todas as conexões e partes estão lá, ficaremos muito gratos.

De um ano para o outro guardamos várias pistas incompletas para, quem sabe um dia, conseguirmos montar uma completa.

E essa espera nos atormenta, porque temos crianças aguardando os brinquedos HOJE.

Cada brinquedo parado é um sorriso de criança a menos no Universo.

Se cada um colaborar, com certeza esses brinquedos irão fazer a alegria muitas crianças.

20171122_090704

Essa é nossa dica de hoje. Podemos contar com você?

Até breve!

Compartilhando Experiências

IMG-20171024-WA0017

E novas experiências vêm chegando…

A cada nova oficina vamos nos aprimorando, aprendendo com as inúmeras demandas que os brinquedos trazem e nos enriquecendo com as vivências.

Em 2017 a Equipe OBRIGADA foi convidada a compartilhar sua experiência. Um parceiro de longa data, o Colégio Dominus Vivendi, através da professora Heloísa nos convidou para dividir o que temos feito nesses tantos anos.

Edilene e Elizabeth foram as voluntárias da Equipe OBRIGADA que coordenaram esse momento. Elas prepararam slides falando sobre nossa missão e rechearam de fotos, das mais diferentes etapas pelas quais um brinquedo passa nas nossas oficinas.

A proposta era vivencial: facilitar momentos de interação e, principalmente, demonstrar parte do que realizamos durante o ano.

A experiência foi muito especial. Os próprios alunos colocaram a mão na massa”, provaram o gosto do momento inicial de todo processo: a triagem das doações recebidas.

Sem que todos percebessem, a sala se transformou, as vozes se misturaram às risadas, os olhos pareciam crescer e se admirar com tantos brinquedos, tantas possibilidades… e tantas exigências que os alunos sequer imaginavam!

colégio 13

Sim, cada brinquedo requer um olhar especial e detalhado, para saber o quanto estão ou não adequados às crianças.

  • Precisam apenas de limpeza?
  • Alguma parte está quebrada?
  • Faltam peças ou regras de um jogo?
  • Os carrinhos estão completos?
  • As bonecas precisam de novas roupas e penteados?

Em pequenos grupos e com tarefas individuais, os alunos observaram e avaliaram cada doação, recordando o tempo em que eles mesmos tiveram brinquedos semelhantes.

A experiência foi maravilhosa!

Nós nos sentimos felizes por transmitir uma pequena parte do nosso “know how” e, ao mesmo tempo, poder vê-los, orientá-los e rirmos juntos com toda essa experiência.

colégio 8colégio 7

Que gostoso saber que nosso trabalho se multiplica, que nossas sementes podem germinar para outros projetos…

Ainda temos muito para aprender e essa, com certeza, foi uma grande aventura para a Equipe OBRIGADA!!!

Colégio 5

Abraços. Até breve!

Muito aprendizado brincando!

A “multiplicação” dos minibrinquedos!

Olá!

O ano de 2017 está voando e nós da Equipe Obrigada já estamos a todo vapor. Com novas oficinas de consertos de brinquedos, com ir e vir de vários pacotes, trocas de ideias entre os voluntários, sempre pensando em melhorar nossa logística e principalmente, em atender o maior número possível de crianças.

Nesse tempo todo muita aprendizagem tivemos. Às vezes “apanhamos” para solucionar um problema que se apresenta, ou seja, nenhum de nós desiste fácil; não deixamos de lado um brinquedo só porque ele é difícil ou trabalhoso.

Cada brinquedo que recebemos, por menor que seja, merece todo o nosso carinho, atenção e dedicação, porque sabemos que esse brinquedo chegará nas mãos de uma criança e representará muito para ela.

Veja o exemplo dessas duas bonecas que recebemos:

oficina 17 053

Lindas, né? Mas.. o que fazer com elas sem braços? 

Temos o carinho e o cuidado de olhar para esses brinquedos como possibilidades, por isso sempre surgem soluções criativas…

oficina 17 056

E aí estão nossas primeiras bonecas inclusivas deste ano!!!

Gostou? Nós adoramos.

Ou então, o boneco sem um pedaço da perna, que cola nenhuma grudava… o jeito foi improvisar:

oficina 17 077

Pronto!!!! Ele agora já pode viajar na imaginação de quem o ganhar.

Tudo é aproveitado nas oficinas de conserto: um pedacinho de madeira que se encaixa perfeitamente num bercinho, uma tampinha de garrafa pet, um outro pedaço de E.V.A. que vira o parabrisa de um carrinho, ou ainda um pedaço de um colar que enfeita uma bonequinha.

Por falar em bonequinha, essas foram as nossas “mascotinhas”, feitas com muito carinho.

010.jpg

E como toda brincadeira, nós nos divertimos muito trabalhando. E aprendemos também, pois os brinquedos “falam” com a gente nos “explicando” como funcionam. É muito mágico!

Conforme vamos consertando, contando, embalando, etiquetando, vamos também sendo presenteados com momentos únicos. Quer ver?

Em uma das recentes oficinas dois voluntários do setor de consertos, já bem maduros, estavam cada um com uma boneca na mão fazendo com que elas “conversarem entre si”.

Muita risada, muita alegria…  novamente, muito mágico!

É isso. Um pouco de nossas histórias de muito trabalho e também muito amor!

Já estávamos com saudades!

Abraços. Até breve.

Amor, Dedicação e Aprendizagem!!

alguns chegam assim...
… partes faltando… puro desafio!
setor de consertos.
Mais espaço – e trabalho – para os magos dos consertos!
SAMSUNG
Sobre a mesa pelúcias lavadas, consertadas e prontas. E é só uma parte! No chão outros brinquedos.

Olá!

Estamos a todo vapor!! Final do ano quase chegando!! Isso quer dizer que em breve, teremos que entregar todos os nossos brinquedos para que as instituições possam distribuir para as crianças antes do Natal. Portanto, todos os voluntários estão aproveitando todas as brechas, os tempos livres para dar os últimos acabamentos,limpar e consertar os brinquedos que chegam em cima da hora. Nada pode ser perdido!!

Não importa qual trabalho estamos realizando, pois todos exigem paciência, determinação e muita criatividade. O melhor de tudo, é que esse trabalho voluntário, nos ensina muito, pois, além de conhecer sobre aquele brinquedo, que muitos de nós não tínhamos quando crianças, brincamos enquanto trabalhamos, alimentando nossas crianças interiores. E melhor ainda…. nos ensina que quando somos persistentes, ou seja, não deixamos o primeiro obstáculo nos desmotivar, podemos muito, podemos realmente conseguir solucionar diversos “problemas ” que surgem!

Mesmo cansados, pois “só vemos brinquedos, e até sonhamos com eles”, a possibilidade de sonhar com um mundo melhor, nos encanta e nos dá forças para continuar!!

Abraços e até breve!!

Vivências Especiais: A Arca de Noé

Olá!

Todos os anos, quando começamos a receber os brinquedos, aparecem vários exemplares de madeira, vindos de diversas situações: lembrancinhas de aniversários, oficinas de pinturas, etc.

Alguns chegam inteiros, como se a criança nem tivesse brincado com eles, mas outros, chegam aos pedaços, faltando peças, com múltiplas cores.

“Que bom!”, pensamos, pois eles têm histórias, foram companheiros de fantasias e risadas.

Conforme vão chegando, são direcionados para nossos rapazes.

Com paciência, criatividade, com pedacinhos de madeira de outros consertos, cada um deles, vai ganhando vida nova. São lixados, aparafusados, encaixados e depois pintados.

Certa vez recebemos uma linda Arca de Nóe, faltando uma parte do telhado e não tinha mais a rampa de subida dos animais.

Sr. José, um dos nossos magos que hoje está conosco no plano espiritual, refez a arca.

Em algumas horas ela estava completa, funcionando, prontinha para novas brincadeiras.

E assim somos, e assim vamos… alegrando nossos corações e esperando pelos próximos brinquedos e criando novas histórias.

Abraços e até breve!

Brinquedos são oportunidades de vida!

pelucia1
Imagem: Second Life Toys

Olá

Hoje nosso post é sobre projetos diferenciados para crianças.

Todos eles envolvem brinquedos, que são essenciais no desenvolvimento de cada pequeno ser.

Bem, tantos anos trabalhando – e nos divertindo – com brinquedos, podemos dizer que os brinquedos são importantes para os adultos, também! 🙂

Venha conosco nessa jornada especial.

Parque Acessível chamado “Anna Laura”

crédito: divulgação

Rodolfo Fischer e Claúdia Petlik perderam sua filha Anna Laura aos três anos, em um acidente de carro.

O casal estava com uma viagem para Israel marcada e decidiram mantê-la. “Talvez por ser um lugar mais espiritual”, conta Rodolfo.

Na viagem viram um brinquedo acessível em um playground e se encantaram. “Pesquisamos, vimos que não existia no Brasil. Quando voltamos procuramos a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) e a Prefeitura. Foi assim que o projeto começou em 2014. Decidimos homenagear a nossa filha com parques acessíveis”, relembra.

Hoje, a Alpapato – Anna Laura Parque para todos é uma organização que constrói parques onde crianças com deficiência podem brincar em caminhos, brinquedos e equipamentos criados para permitir seu lazer, sua terapia e sua socialização com crianças.

O objetivo da instituição é doar quatro parques por ano para a sociedade.

Três parques já foram entregues. “O piloto, na AACD do Parque da Moóca (São Paulo), um parque na APAE -Associação Pais Amigos Excepcionais – de Araraquara e o último, no Parque do Cordeiro, na Zona Sul de São Paulo. Esse é o primeiro parque em um local aberto.

Hospital também é lugar de brincar

Você sabia que existe uma lei que torna obrigatória a instalação de brinquedotecas nos hospitais pediátricos brasileiros?

É a Lei n°11.104/05 que determina que o hospital deve proporcionar às crianças um espaço lúdico, onde ela possa ter o sofrimento ocasionado pela internação amenizado através das brincadeiras.

Mais do que um espaço com brinquedos, a brinquedoteca deve ser vista como um ambiente terapêutico e de acolhimento. E por se tratar de hospital, aspectos essenciais são a higiene e o cuidado com as chances de contaminação.

Tomadas as devidas precauções nestes aspectos, os brinquedos e a interação com outras pessoas e crianças traz diversos benefícios psicológicos e físicos a uma criança em internação.

Encontramos vários hospitais que estão cumprindo a lei. Que bom!

Hospital São Francisco de Assis (Jacareí,SP)

Hospital Paulista (São Paulo)

Hospital da Criança (Brasília)

Hospital Pequeno Príncipe (Curitiba, PR)

Existe alguma brinquedoteca hospitalar na sua cidade? Conte pra gente nos comentários!

Brinquedos e Transplantes

Milhões de pessoas aguardam transplantes ao redor do mundo, crianças inclusive.

Japoneses fizeram uma campanha linda para sensibilizar a população sobre os problemas da espera e da doação: Second Life Toys.

Pessoas com brinquedos sem uso podem doá-los à instituição, para que partes deles sirvam para consertar outros brinquedos.

Já fazemos esse trabalho na Equipe Obrigada e mostramos algumas fotos nesse post.

Um dos aspectos lindos do projeto japonês é que crianças transplantadas recebem esses brinquedos e, após o transplante, escrevem uma carta de agradecimento ao doador. Isso mostra que cada órgão doado oferece uma nova vida e muita felicidade a alguém.

Tudo muito lindo, não é?

Todos nós podemos fazer a nossa parte… e incrementá-la um pouquinho mais a cada dia.

Abraços e até breve.

 

Pais e filhos: brinquedos que unem

Companheiros e participantes: nossos amores mirins!
Você já pensou – ou experimentou – a renovação de brinquedos? É um hábito que vicia e contagia!

Será que só os adultos podem renovar, limpar, consertar os brinquedos que se acumulam rapidamente?

Claro que não! Aliás, é muito saudável a participação das crianças. Já pensou em inclui-las nessas tarefas e, além de educação, você irá transmitir valores a elas?

Disse Immanuel Kant, filósofo alemão:

O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.

Conservar o que é importante para nós, aprender a bem cuidar, cooperar. No imaginário infantil cada brinquedo tem vida própria, atua como um amiguinho que, em sua fantasia, inclui o boneco ou a pia cheia de panelinhas na “cena” que ela está vivendo.

É como se fosse uma “viagem” rica de símbolos e significados, onde ela expressa suas emoções, seu ritmo de aprendizado. Só que às vezes, eles vão ficando “esquecidos”, empoeirados nas caixas e armários.

Mãe e filha: momentos únicos!

Que tal, uma “brincadeira” diferente? Onde pais e filhos, tios e sobrinhos, avós e netos possam “imaginar” que são “médicos de bonecas/os”, que estão “trabalhando” num petshop e “vão dar banho  nos ursinhos de pelúcia”, ou que são “mecânicos” de carrinhos quebrados?

É preciso pouco para estimulá-los! Naturalmente são curiosos e gostam de aprender. Sem contar que nos remetem aos nossos próprios “mundos mágicos” esquecidos. 😉

Naqueles dias em que você não sabe o que fazer com as crianças, que já brincaram com tudo o que tinham disponíveis, vá com eles “fuçar” no fundo do baú e encontrar brinquedos “escondidos”.

Numa tarde chuvosa, por exemplo, é uma boa pedida chamá-los para organizar revistas e gibis.

E num belo dia de sol uma bacia bem grande, água , sabão e alguns brinquedos para tomar banho vão ser festa… certeza!

Eles vão se divertir muito…  e você, também!!

Aceite nosso convite! Depois conte-nos sua experiência.

Até Breve!

 

 

Como num passe de mágica

Você já jogou banco imobiliário? É o máximo! (Foto: reprodução)

Olá!

E vamos nós, outra vez, para mais uma história

Como você já sabe, os brinquedos chegam até nós por diversos doadores, pelos voluntários transportadores, aos poucos ou aos montes.

Na maioria dos casos os brinquedos precisam de algum tipo de reparo, como  partes importantes ausentes, essenciais para o seu funcionamento. Com os jogos, quando eles vêm sem manual por exemplo, conseguimos nos sites dos fabricantes que eles sejam disponibilizados por email.

E em muitos casos recebemos uma  “ajuda extra”: verdadeiras mágicas acontecem!!

Certeza de que você vai concordar conosco depois de ler essa história… 🙂

Um dos jogos, o super banco imobiliário, chegou para uma das voluntárias faltando a máquina de cartão de crédito, que era a graça do jogo.

Quase pânico: o que fazer? Entregaríamos o brinquedo sem essa parte? A caixa mostrando que a “maquininha” existia… mas não havia na realidade…

Como conversamos muito entre nós, do “nada” (ahahhaha nem acreditamos nisso na verdade), apareceu do outro lado da cidade, nas mãos de outra voluntária, a bendita máquina!!!

Acredita que ela chegou sozinha, sem o jogo, perdida numa sacola?

Nossa, que emoção! Nosso grupo no Whats bombou. Que legal!!! Nosso jogo ficou completo como num passe de mágica!!

Portanto, mais um brinquedo prontinho para viver novas aventuras com a criança que o receber. E esse teve um toque pra lá de especial, hein? 🙂

Abraços até breve!

Mínimos detalhes

Olá!

Jogos de todos os tipos, para todas as idades
Jogos de todos os tipos, para todas as idades

Nossa oficina de brinquedos é feita de grandes trabalhos e movimentos, como carregar carros inteiros de sacos cheios de pacotes, transportar inúmeras vezes caixas para seus devidos lugares, direcionar as quantidades adequadas para cada entidade assistida, enfim.

Mas também ela é construída por pequenos detalhes, que às vezes nem aparecem no todo.

Os detalhes são fundamentais no nosso trabalho, aliás são essenciais na vida. Veja o que dizem alguns pensadores:

Não são os grandes planos que dão certo; são os pequenos detalhes. (Stephen Kanitz)

Os pequenos detalhes são sempre os mais importantes. (Sherlock Holmes)

O amor tem o poder de nos fazer observar detalhes. (Padre Fábio de Melo)

Viaje conosco nesse mundo tão desafiador.

Material escolar

Menos identificação e mais personalidade!
Menos identificação e mais personalidade!

Todo o material escolar que recebemos é revisado para que não fique nome de nenhuma criança nos lápis de cor, livros, cadernos, mochilas ou malas escolares.

Preferimos apagar e quando isso não é possível, camuflamos o nome da criança que doou ou da escola, como na foto acima.

Tudo é limpo cuidadosamente, um a um. Sim, isso inclui lápis, canetas, canetinhas, giz de cera.

Lápis de cor e giz de cera são apontados. Canetas de todos os tipos são testadas individualmente também.

Com folhas em branco montamos blocos de rascunho que acompanham todos os kits, assim as crianças podem extravasar sua criatividade!

Os livros também passam por um “pente fino” tanto na limpeza e conservação quanto na análise de conteúdo.

Quando necessário são encapados e consertados para ficarem “novos”.

E todos são catalogados por idade, assim temos a certeza de que o livro “certo” vai para a idade mais adequada.

Os carimbos que recebemos chegam quase sempre unitariamente e sem carimbeira. Juntamos tudo, formamos novos kits e “produzimos” uma carimbeira, como no exemplo abaixo:

Carimbeira alternativa!
Carimbeira alternativa!

Um porta-sabonetes com esponja forma uma excelente carimbeira!

Como a criança recebe? Em uma bolsinha ou saquinho colocamos carimbos, carimbeira com tinta, bloco de rascunho e estojo com lápis para colorir. 🙂

E falando dos estojos… TODOS recebem lápis preto, borracha e apontador (que na maioria das vezes compramos para completar os estojos), além de giz de cera e/ou lápis de cor e/ou canetinhas hidrocor e caneta esferográfica.

Além dos estojos que recebemos (que são lavados e retirados os nomes das crianças), conseguimos criar os alternativos, com bolsinhas diversas, embalagens de requeijão (plásticas) ou de batatas (papelão) decoradas.

Embalagens de batata viram lindos estojos!
Embalagens de batata viram lindos estojos!

Jogos

Jogo incompleto? Que nada!

Depois de todos os mutirões e entregas, olhamos para trás e vemos o todo, as realizações. O que fazemos com os jogos parece insanidade! 😉

São conferidos um a um, desde os menores até grandes quebra cabeças. Temos um check list de atividades. Olha só:

A caixa está em condições satisfatórias para manter o jogo ou precisa de reforma?

Tem “regras do jogo”? Se não tem, procuramos na internet e imprimimos. E as vezes não encontramos e isso é muito frustrante!

As regras também nos ajudam a conferir todos os materiais que formam o jogo:

  • peões
  • dado
  • ampulheta
  • cartas (conferidas uma a uma)
  • roleta
  • tabuleiro

Além disso cada jogo tem seus detalhes próprios e providenciamos o que falta. Repare na foto acima: faltavam copinhos  no tabuleiro do jogo “Cereja Cerejinha”, que foram perfeitamente substituídos por cápsulas de café. Parece que foram feitas especialmente! 🙂

Nós vibramos quando conseguimos, além de consertar, inserir materiais reciclados!

Jogo antigo que foi totalmente reconstruído!
Jogo antigo que foi totalmente reconstruído!

Quanto aos quebra-cabeças a história é bem parecida, “decorada” com o seguinte detalhe: TODOS são montados, independente da quantidade de peças.

Se faltar alguma parte?

Fotografamos a caixa (que geralmente apresenta a figura final do quebra-cabeças). imprimimos e recortamos as peças faltantes.

Se não temos fotos? Procuramos na internet e o procedimento é o mesmo.

E claro, para finalizar, todos são separados e distribuídos por idade para que cada criança aproveite ao máximo!

Gostou? Tem sugestões? Deixe seu recadinho abaixo. Nós vamos adorar!

Abraços e até breve!